sexta-feira, 19 de junho de 2009

San Cristóbal de Las Casas





O charme da cidade onde iniciou o levante Zapatista

San Cristóbal de las Casas não estava no meu roteiro original para o México. A Luciene, minha companheira de viagem, foi quem propôs o desafio de conhecer a cidade onde iniciou o levante Zapatista. Foi uma surpresa agradável e inesquecível.

Esse lugar, que recebe muitos visitantes europeus, é plano e rodeado por morros verdes de várias tonalidades. As casas são coloridas, as ruas são limpas, o povo é amável e a programação cultural é intensa.

Nos dias em que estivemos por lá, acontecia um ciclo de cinema francês, totalmente grátis. À noitinha, a boa música convidava ao sarau no Bar La Revolución. Os cafés e restaurantes têm arquitetura de bom gosto e a cozinha internacional é servida no capricho. Não se paga muito por uma boa massa acompanhada de um vinho em taça de cristal.

Pertinho de San Cristóbal de Las Casas tem um “poblito” indígena, que preserva sua cultura. Tivemos a oportunidade de assistir a um ritual maia numa igreja de Zinacantán. Eles estavam há semana em festa religiosa, com muito incenso, dança, música e comida.

Outro lugar imperdível e próximo dali é o Canyon Sumidero. Trata-se de um vale de águas profundas, onde se navega por duas horas num rio com crocodilos. As paredes mais altas chegam a um quilômetro de altura, contando-se do fundo do rio, é claro.

Os vestígios do levante Zapatista se apagaram. Pelo menos, aparentemente. Mas, nos informaram que o comandante Marcos tinha estado por lá poucos dias antes da nossa chegada.

Como a maioria das cidades mexicanas, San Cristóbal é toda enfeitada com bandeirolas e não faltam igrejas com a virgem de Guadalupe e mercados com artesanato local. Um passeio tranqüilo, que deixou ótimas recordações.

Um comentário:

eleonora disse...

Estava ansiosa aguardando o passeio pelo méxico, agora vou aproveitar!!!!!!!!!